segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Qual professor marcou a sua vida?

 Por Stefanny Silva

Sempre tive meus problemas com matemática e eles só se acentuaram até eu chegar na 6°série. Então, após a primeira prova do bimestre. a professora Cecília Boaventura veio me perguntar se o problema estava na maneira como ela explicava a matéria ou se eu não conseguia me concentrar, mas tínhamos que achar uma solução.

 Foi então que, pela primeira vez, eu contei para um professor o que estava me atrapalhando era fato de estar com problemas em casa e um deles era a separação dos meus pais, após 13 anos de casamento.
Dona Cecília então nada disse a respeito, mas um belo dia ela resolveu contar na minha sala sua história de vida.
Quando era moça, ela descobriu que tinha um câncer. E quando tinha tudo para desistir da vida foi o momento em que, segundo ela, mais lutou para viver, não se deixou abalar por uma doença. Foi nas dificuldades que enxergou o valor da vida.
Depois de ouvir o relato daquela mulher, percebi o quão importante é não se deixar abater pelas tribulações da vida, que nunca devemos desistir diante de um obstáculo por mais dolorido que ele seja, e se ela já contava com o meu respeito, depois desse dia ela ganhou minha admiração.
Outra grande professora que tive, sem menosprezar os outros, é claro, foi a Zulmira Siqueira, professora de Língua Portuguesa que tive no 3° colegial. 
Fiquei praticamente dois anos sem ter um professor decente de português, era sempre substituto e toda vez começavam uma matéria diferente. A Zulmira sempre teve fama de má pela escola, e logo no primeiro dia de aula entendi o porquê.
Ela chegou à sala de aula, passou todos os livros que provavelmente seriam pedidos no vestibular e pediu que cada um fizesse um caderno de leitura e quando não se tem professor por muito tempo e do nada chega uma que quer que aprendemos em um o que não vimos em dois anos é complicado, mas aprendi que não é impossível.
A Zulmira é estilo Ayne Salviano, fala o que ninguém mais vai nos dizer, é exigente. E muitas vezes, por causa da pressão, escola mais vestibular eu cai várias vezes no choro.
Mas aprendi que grande parte do conhecimento que obtive naquela época faz toda diferença hoje, e a Zulmira foi uma das principais responsáveis por eu ter passado no vestibular, principalmente em uma federal, quando eu julgava que isso era impossível para uma aluna que teve um aprendizado deficitário em uma escola pública e que a sinceridade dói, mas ainda sim evita que lá na frente a dor seja maior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário